Trabalhar no presente garantindo o futuro! É pensando
assim que a CHESP investe há mais de 60 anos no
desenvolvimento do Vale do São Patrício.

BANDEIRAS TARIFÁRIAS

As bandeiras tarifárias são uma forma diferente de apresentar um custo que hoje já está na conta de energia, mas geralmente não é percebido pelo consumidor. Atualmente, os custos com compra de energia pelas distribuidoras são incluídos no cálculo das tarifas dessas distribuidoras e repassados aos consumidores até um ano depois de sua ocorrência, quando a tarifa é reajustada.

 

Com as bandeiras, a sinalização mensal do custo de geração da energia elétrica que será cobrado do consumidor passa a constar nas faturas, com acréscimo já no mês da ocorrência do custo adicional com a compra de energia. Essa sinalização dá ao consumidor a oportunidade de adaptar seu consumo, ajudando a evitar um repasse maior posteriormente.

 

O sistema de bandeiras tarifárias funciona, portanto, como um “semáforo” que indica a diferença de custo de geração de energia para os consumidores. A cor das bandeiras tarifárias é definida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), de acordo com as condições de geração energética.

 

A Chesp informou a seus consumidores as bandeiras tarifárias em suas faturas de energia, durante todo o período de testes para aplicação. A medida pretende facilitar a compreensão dos clientes sobre o sistema energético. Com o início da aplicação das bandeiras tarifárias nas contas de energias das distribuidoras, em 1º de janeiro de 2015, poderá haver um impacto também no valor das contas de energia, que poderão sofrer acréscimos gradativos, de acordo com o consumo.

 

Na bandeira verde, que representa condições favoráveis de geração de energia. a tarifa não sofre nenhum acréscimo.


Com a bandeira amarela, que representa a geração em condições menos favoráveis, a tarifa sofrerá acréscimo de R$0,0100 a cada kWh consumido. (Valor informado sem cálculo de impostos).


Quando a bandeira sinalizar a cor vermelha,  as condições de geração serão as mais caras . A tarifa sofrerá acréscimo de R$0,0300 a cada kWh consumido quando da vigência do patamar 1 e acréscimo de R$0,0500 a cada kwh consumido quando da vigência do patamar 2 .(Valores informado sem cálculo de impostos).

 

BANDEIRA VERDE BANDEIRA AMARELA BANDEIRA VERMELHA

Condições favoráveis

Condições de geração

Condições mais caras

de geração de enegia menos favoráveis. de geração
A tarifa não sobre nenhum acréscimo. A tarifa sofrerá acréscimo de R$ 0,0100 a cada Kwh consumido ( valor informado sem cáculo de impostos). A tarifa sofrerá acréscimo de R$ 0,0300 - Patamar 1 e acréscimo de R$ 0,0500 - Patamar 2 a cada kwh consumido (valores informados sem cálculo de impostos).
     
     

  

Com a aplicação das bandeiras tarifárias, o consumidor tem a oportunidade de gerenciar melhor o seu consumo de energia elétrica e reduzir o valor da conta de luz.

 

É recomendável que medidas de eficiência energética sejam adotadas por todos. O avanço da tecnologia permite hoje adquirir aparelhos que usam menos energia para atender a uma mesma necessidade. Ou seja, obter o mesmo conforto ou os mesmos serviços com uma quantidade menor de recursos energéticos.

 

Utilizar a energia elétrica de forma consciente e racional é muito importante para o consumidor de energia elétrica e para a sociedade. 

 

CONSUMO ZERO OU CONSUMO INFERIOR AO MÍNIMO DA CLASSE

 

Nos casos de consumo 0 (zero) ou consumo inferior ao mínimo da classe é cobrado o custo de disponibilidade do sistema elétrico conforme artigo nº 98 da resolução Normativa ANEEL nº 414.

 

Ou seja, mesmo quando há consumo zero no local, o cliente será tarifado no Sistema de Bandeiras Tarifárias, de acordo com o consumo mínimo (custo de disponibilidade). Assim, a unidade consumidora que consumir dentro desses valores, vai ser tarifada proporcionalmente ao que gastar.