Atendimento via WhatsApp

Trabalhar no presente garantindo o futuro! É pensando
assim que a CHESP investe há mais de 71 anos no
desenvolvimento do Vale do São Patrício

PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA – PEE CICLO 2014/2015

Apresentação

O Projeto de Eficiência Energética CHESP, 2014/2015, foi do tipo “Atendimento a comunidades de baixo poder aquisitivo” e objetivou a substituição de equipamentos ineficientes. Os consumidores atendidos foram selecionados de acordo com dois critérios de prioridade:

  • Ser consumidor beneficiado pela tarifa social baixa renda comprovado conforme cadastro da CHESP; 
  • Estar em dia com as obrigações financeiras junto à CHESP.

As unidades consumidoras selecionadas teriam os refrigeradores e as lâmpadas incandescentes substituídos por refrigeradores de maior eficiência, comprovado pelo selo Procel, e por lâmpadas fluorescentes compactas (LFC) de menor potência nominal. Dos 90 refrigeradores previstos no projeto, foram substituídos 90, e das 1.000 lâmpadas LFC prevista, foram substituídas 1.000, sendo limitados a um refrigerador e quatro LFC por unidade consumidora. O descarte dos materiais substituídos foi feito de modo apropriado, observando todas as normas ambientais aplicáveis, e foi feito o descarte apropriado das sucatas. Com estas ações esperava economizar 100,60 MWh/ano e reduzir 25,82 kW de demanda em horário de ponta.

Abrangência

O Projeto atendeu consumidores de baixo poder aquisitivo nos municípios de Ceres e Rialma-Go, situado na região do Vale do São Patrício. Conforme censo IBGE de 2010, a população de Ceres e Rialma é de 31.202 habitantes. Desta forma, o projeto atendeu 1,6044% da população do município. No entanto, como o projeto visou à população de baixo poder aquisitivo, dentro desta faixa da população, a abrangência do projeto é, obviamente, maior. Em relação ao mercado da CHESP, como se verifica na Tabela 02, pode-se ver que o município representa 31,91% de consumidores do sistema consumindo 44,55% da energia requerida do sistema. A redução de energia consumida prevista representa 0,20% do consumo da cidade e 0,09% da energia comercializada pela CHESP.

Imagens